11 agosto 2010

Entre o nada e o quase lá

Era como se todo o deslocamento fosse igual a zero. Ele nunca saía do lugar, pra onde quer que ele fosse, o quanto ele andasse. Ele continuava ali parado, entre o nada e quase lá. O que o mantinha? Sua criatividade, sua esperança de que as metáforas que lia nas poesias deixassem de ser só metáforas. Era o mesmo que lhe dava forças para acordar todos os dias e, a cada dia, colocar uma roupa diferente, fumar um cigarro diferente e ouvir uma nova canção no rádio. Mudava o rádio, mas não a si próprio. E como se o carro também não saísse do lugar, ele ia para os lugares onde devia ir e sempre dava no início, aquele beco entre o nada e o quase lá. Estacionava, fazia o que tinha de fazer, improvisar uma vida, ensaio-geral para estréia sem data prevista, e entrava de novo no carro, dirigindo em contra-mão pro lugar onde começou. Entre o nada e o quase lá. Pra, quando chegar, poder dormir em paz e sonhar com o dia que verá novos rostos e novas paisagens. Que elas não sejam infinitas, figuras de linguagem daquela poesia barata que lê depois do almoço no jornal da tarde. Que sejam reais e em três dimensões. Sonhar com o dia em que o carro deslizará e dará na rua debaixo, quando a rua debaixo for diferente da de cima, em todas as direções. Ele vai acordar cada dia numa cama, cada dia de um sonho diferente.

8 comentários:

  1. uma das coisas mais belas q vc já escreveu ... pelo menos das que conheço ... sua sensibilidade e percepção de como se construir um SER é fantástica ... parabéns ...

    a construção de um SER exige a construção de uma alma renovada a cada dia, aberta a todas as possibilidades q a vida lhe apresenta ... a busca da infinitude q reveste a verdadeira concretude da felicidade.

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Gostei muito dessa parte
    "Mudava o rádio, mas não a si próprio" porque a gente é capaz de mudar tudo e nunca de se mudar...

    ResponderExcluir
  3. lindo, mas preciso dizer: MEXA-SE!!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, muito lindo e bem escrito.
    Realmente isso tudo faz sentido, todo mundo já passou por isso um dia, mas mudar e engatar a primeira já é um grande passo. Novos sonhos (e conquistas) para todos nós!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Massa seu blog cara!

    O post foi é meio obscuro, mas sua escrita é muito boa.

    Parabens pelo blog, abraço!

    ResponderExcluir
  6. Me dá até vergonha do que eu escrevo quando venho aqui no seu blog. Incrível! Me identifiquei demais com esse post, sério. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Alguém está numa fase inspirada!!! =D

    ResponderExcluir