21 setembro 2011

Sobre você


Quem me segura pelo braço quando andamos em terrenos estranhos, pedras sem formatos definidos e areias movediças. Os pés que me apóiam por toda a nossa casa, os dois mil andares pelos quais gosto de andar de madrugada. O sorriso pequeno de quando pensamos a mesma coisa. A mão que encaracola os fios do meu cabelo claro, queimado pelo sol de agosto passado. A ponta da língua que tem as melhores palavras, nas melhores horas, nos melhores tons. Quem diz que me ama só porque eu peço, só por causa da minha insegurança infantil. Quem me espera sair de casa e sorrir, me entregando, só porque entende o fato de eu nem sempre me entregar. A boca dos meus últimos beijos e dos melhores. Os textos mais criativos, meus e seus. Quem se cala quando tudo o que eu preciso é falar. Quem me escuta. Que senta na cadeira de balanço e me admira até as oito da manhã seguinte, porque naquele dia fizemos aniversário de oito meses de namoro, ou nome qualquer que queiram dar a isso. Os dedos que me excitam quase todas as noites, até naquelas que chove granizo. Os selos guardados e colados nas nossas fotografias, aquele que sorri ao meu lado só por estar ao meu lado.

4 comentários:

  1. Quem compreenda que namoro é só titulo, é só label, que o que importa sao oito meses de querer bem, querer perto, querer sempre. e olha, alguem que te admire ate as oito da manha seguinte é alguém que tem que estar contigo; o mundo tem que ser assim, ou pelo menos tinha.

    [j]

    ResponderExcluir
  2. nem vou comentar sobre o texto: como assim eu demorei pra vir te chamar de ixcroto aqui?

    ResponderExcluir
  3. ai ai ... querer bem e sempre ... coisa linda ...

    ResponderExcluir
  4. [suspiros....]
    e [joe] disse tudo

    ResponderExcluir