08 abril 2011

O casal



Eles viviam momentos de alegria, entre um beijo na boca e outro na nuca. Nunca tocaram outras besteiras e nem comiam pizza de calabresa. Era contra a filosofia daquele casal. Passavam o fim de semana se deliciando ao sol de dezembro, ainda que fosse julho ou agosto. Faziam aniversário todos os dias, como aconselhava o coelho que os seguia de perto. Viviam em um mundo encantado, onde todos tinham menos de dezessete anos e mais de quinze. Comiam antes e depois daquele ritual ao qual não sabiam dar nome. Só sabiam que era algo mágico, aquilo de, repentinamente, estar sujo e limpo. O calor que sentiam era logo refrescado pela beleza do dia seguinte. As noites costumavam ser quentes sob o pano grosso que se estendia na cama. Só sabiam que continuavam por lá e não havia quem pudesse tirar. Ainda assim se alegravam com o toque da campainha toda hora, antes do telefone tocar. Era uma sinfonia rotineira, lá por volta das oito da noite. Quase antes dos rituais recomeçarem e o dia ter o fim merecido. Só sabiam elogiar as artes que cresciam ao seu redor, dentre elas, Machado e Morissette. Não se preocupavam com o que vinha pela frente. Afinal de contas, quem é que se preocupa?

8 comentários:

  1. Eu acho esses seus textos tão bonitinhos, Antônio... E vc meio que descreveu aqui um casalsinho adolescente dos dias de hoje.. até a foto casou muito bem... rs

    Um beijo, rapaz... até o próximo

    ResponderExcluir
  2. todos deviam elogiar as artes ao redor. todas!
    e comer em ritual e curtir o sol de dezembro em qq época do ano e não pensar no que vem pela frente.
    só não dispenso a pizza de calabresa.

    Lindo!


    bjo querido!

    ResponderExcluir
  3. ah, vc anda sumido lá do naipes né?

    ResponderExcluir
  4. Alice no País das Maravilhas mode on!

    ResponderExcluir
  5. Ai ai ai... quisera eu ter essa adolescência quase sublime! o delicia!!!
    mas tudo bem.. a gente tira o atraso!!!

    bju grande... otimo final de semana...

    ResponderExcluir
  6. Dos seus textos, esse é o mais fofo e juvenil-infantil (nem sei como classificar). Gostei da descrição da noite ser quente.

    ResponderExcluir
  7. engraçado. acho que só eu não achei adolescente.

    {e sobre o seu comentário. super pertinente: talvez a cena seja a dança, e a dança seja a cena!}

    :*

    ResponderExcluir