30 abril 2010

Idiota


Antes de tentar ofender aquele infeliz com o celular no metrô ouvindo Exaltasamba, coloque os óculos escuros. Se já estiver com eles, ajeite sobre a curvatura horrível que deve ser o seu nariz e pense: eu sou um idiota.

Todo mundo tem um pouco de idiota, eu diria. E nem é porque você insiste em manter os olhos sem remelas, nem que pra isso você durma de olhos abertos. Dormir de olhos abertos pode ser um bom exercício de confiança. É porque é da nossa natureza ser idiota.

Sim, nós que pensamos na tendência como algo longe do que Gauss pensava. Que comemos batata Pringles na sessão 3D do cinema reclamando a falta de um cinema 4, 5 ou 276D na sua cidade. E quando você é daquele tipo que viaja milhas e milhas porque não sabe viajar em quilômetros pra ir na cidade vizinha ver Avatar 2?

Você acha que você não é idiota? Só porque você fala de livros que nunca leu e ouve músicas que não ouviria se você trabalhasse no salão de beleza da vizinha, aquele que todo mundo achava que você trabalharia? Você é idiota até quando está na universidade. Alguns na universidade só pioram, quando começam a fumar.

Então, antes de você puxar o revólver debaixo da sua calça saruel jeans, que já nem é mais tão fashion, saiba que você nem sabe o significado da palavra fashion. E saiba também que você não pode matar o coitado do cara que ligou na Beat FM. Ele não tem culpa dos crediários da Ricardo Eletro.

Respire fundo, ajeite os óculos escuros e dê uma volta na sua ignorância. Descubra o quanto é belo ser idiota. Pelo menos até os 25 anos. Depois disso, dê um jeito na sua vida. Nem que pra isso você precise ler ou ouvir o que o Pedro Almodóvar tem a ensinar.

3 comentários:

  1. Almodóvar? Virei curupira, agora!

    ResponderExcluir
  2. Não se esqueça de ao ajeitar o óculos e a coluna ao som de "Livre pra voar", fazer uma cara de quem escuta Chico Buarque e fuma Malrboro vermelho

    ResponderExcluir